Dedico este blog a todas as minhas amigas, ás antigas, ás recentes, quase todas elas mamãs, mas sem nunca esquecer as que ainda não o são, mas que fazem do meu rebento, o rebento delas. A todas vocês, amigas da káty, bem-vindas a este espaço criado por mim para vos oferecer a todas o que de melhor eu tenho para vos dar: a minha sincera amizade...
Obrigada por existirem na minha vida...

26 de setembro de 2009

Voltei aos estudos


Sim, amigas voltei a estudar. Mas não é justificação desta minha ausência do blog. Não tenho tido muito tempo é verdade, mas deve-se a diversos factores.
Quanto aos estudos, passo a explicar, algumas de vocês bem sabem, que o sonho de uma licenciatura me persegue desde o fim do curso técnico. Porém, como a vida é cheia de prioridades, optei sempre por colocar este aspecto para segundo plano. Agora ganhei coragem, e vou embarcar nesta aventura.
Vou começar muito devagarinho, matriculei-me apenas a 3 disciplinas, pois receio ver algum tempo destinado ao Rodrigo ser comprometido, e sinceramente não estou preparada para que isso aconteça na minha vida.
E como as novas tecnologias cada vez mais alcançam as nossas vidas, vou tirar o curso em sistema e-learning. Aulas virtuais, um mundo completamente bizarro, mas ao mesmo tempo algo que me desperta algum fascínio. Implicará apenas o meu deslocamento para realizar os exames.
Mas sinto-me tão enferrujada, acreditam? Já são muitos anos sem estudar, acho que já nem me lembro dos métodos de trabalho, estudo.
Vamos ver, como corre, entusiasmada estou, o resto virá com certeza por arrasto.

23 de julho de 2009

Amizade eterna...

Bonito vídeo sobre a amizade, vejam:

http://www.youtube.com/watch?v=vjELgvOY9Bs

26 de junho de 2009

Mensagem do dia - Otimismo


Quantas vezes, não damos por nós a pensar que determinada situação não tem solução? Quantas dessas mesmas vezes, não desistimos mesmo antes de tentarmos encontrar uma saída?


Acho que é mais fácil para o ser humano desistir, vestir o fato do "coitadinho" e lamentar pelo que a vida injusta lhe está a oferecer. É ser derrutista, porque dá muito mais trabalho lutar.


E o otimismo? Quantas vezes o procuramos para nos dar respostas e forças para encontrar as ditas soluções. Poucas, ou nenhumas. E reside aí, a nossa maior falha. Devemos ser positivos, encontar o lado bom em cada contrariedade da vida e apoiarmo-nos nesses pequenos detalhes para dar um salto em frente.


Dificil aprendizagem, mas ando a esforçar-me para a atingir, embora concorde que não é de todo o caminho mais fácil, mas sem dúvida o mais correcto, e o qual nos trará concerteza mais felicidade ás nossas vidas.


Aqui fica este meu conselho, porque a amizade também se baseia nesta partilha de ideias.




Férias à vista!


Pois sim, bem merecidas aqui vamos nós.

As malas já estão quase prontas. Montanhas de sacos e afins.

É incrivel, mas a maior parte da bagagem pertence ao Rodrigo. Camisolas se estiver frio, calções se estiver calor, brinquedos, piscina insuflável, etc, etc. Um ser tão pequeno vai conseguir ocupar a bagageira do automóvel com os seus pertences.


Estarei ausente electrónicamente. Nos dias de hoje esta frase faz cada vez mais sentido, e cada vez mais preocupação nos causa. É inevitável sentir que vou estar fugida do meu mundo social, mas a realidade é que os mail's, os fóruns são uma constante na minha vida, e uma semana separada dessa realidade faz-me sentir deslocada. Exagero meu, bem sei, existe sempre alternativas, os telefones ajudam, mas nos ultimos meses da minha vida a escrita tem sido bem mais minha aliada.


Bem, mas quero que saibam que continuo desponivel a 100% à vossa amizade e qualquer coisa, apitem.


Beijocas e até ao meu regresso.

17 de junho de 2009

A fase da mamã...

Linda esta fase, estou simplesmente a adorar! Ainda me lembro quando suspirava porque ele parecia preferir o pai, agora como por arte de magia, a mãe tornou-se o seu mais que tudo.


O pediatra tinha avisado que esta fase se avizinhava, ao que eles chamam o “medo da separação”, e na verdade confirmou-se, sente-se a angústia dele quando se apercebe que vai ficar sem mim. Já o deixei algumas vezes a chorar e custa horrores, sei que depressa volta a ficar bem, mas aquelas despedidas são penosas, para ele e para mim. De lágrima no olho deixo-o a chorar, e aquele sentimento de culpa vive comigo até estar de novo junto dele.


Os miminhos, os abraços, a alegria do seu olhar quando me vê chegar, faz de mim a mulher mais feliz do mundo. E juntando a isto, aquela famosa expressão dele dos últimos tempos: “Oh mamã”, completa-me em todos os sentidos, enchendo o meu coração de sentimentos bons.
É impressionante como o amor dele, por si só, já chegava para me sentir uma pessoa amada. Sem dúvida que o amor de filho é o sentimento mais puro que existe.

E é nestes momentos, ao constatar a grandeza dos seus sentimentos por mim, que chego a linda conclusão que tudo por ele vale a pena, cada noite mal dormida, cada birra aturada, cada colher de sopa insistida para comer, cada arrelia, cada preocupação…

Provavelmente a fase da mãe vai passar, provavelmente numa outra altura o pai voltará a estar na ribalta, mas enquanto esse dia não chega, vou aproveitar cada segundo desta maravilhosa fixação e admiração que o meu filho sente por mim.

12 de junho de 2009

5 anos de casamento...


Parece mentira, mas realmente o tempo passa a correr, hoje eu e Daniel fazemos 5 anos de casados, e se juntarmos 5 anos de namoro, dará um total de 10 anos de vida conjunta.


O dia do nosso casamento foi fantástico, e foi o meu marido que começou por me fazer sentir a noiva mais bonita do mundo, quando cheguei junto dele no altar, e com olhos caregados de orgulho me disse: "Estás linda", e eu acreditei, acreditei durante o dia todo que estava maravilhosa, acho que a felicidade também ajudou, acho que a alegria interior enfeitou-me com traços de beleza durante todo esse dia.


Outro momento inesquecivel, foi a nossa dança de abertura do baile, dançamos numa sincronia tal, que quando começamos a chamar os convidados para dançarem connosco, eles em vez de se juntarem a nós, aplaudiam-nos sorridentes.


Aquela felicidade no olhar de ambos, aquela certeza dupla de que estavamos a fazer a escolha mais acertada, aquele amor que nos transmitia segurança, tranquilidade para o começo daquela nova fase da nossa vida.


Parabéns amor por aturares o meu mau feitio há 10 anos. Adoro-te Daniel!!!

9 de maio de 2009

Dia da Mãe!


Já passou, eu sei, vai fazer amanhã já uma semana. Mas nada obriga a se falar de mães só no dia delas, pois não? Até porque para mim, todas as mães deveriam receber uma prenda todos os dias, nem que fosse apenas um sorriso.


Foi um dia não particularmente feliz, o facto de receber a notícia de que o filho de uma amiga estava hospitalizado acabou por interferir com o meu bem-estar e satisfação desse dia.


Estive sim na presença do meu filho, estive sim na presença da minha mãe, mas não dei mais importância a esse detalhe, do que dou em todos os outros dias em que estou na presença deles.


A minha mãe é a minha melhor amiga, e melhor é aquela que tenho a certeza absoluta dizer-me o que pensa no integral, nem que isso me faça entristecer. Por vezes na nossa vida é importante que não nos façam festinhas na cabeça, mas sim que nos dêem uns abanões para reagirmos, para despertarmos para a vida. A minha mãe faz-me isso, é a primeira a criticar-me desde o momento que verifique que não estou a caminhar num sentido correcto. Não me diz que sou perfeita, critica-me os meus defeitos, e sei que o que ela pretende nunca é desmoralizar-me, mas sim ajudar-me a melhorar cada vez mais a pessoa que sou.


De dia para dia, cada vez mais admiro a minha mãe, e agradeço-lhe do fundo do coração a pessoa que sou, e essencialmente a pessoa que serei, porque estamos sempre a tempo de mudarmos e sermos pessoas mais bonitas por dentro e por fora.


Espero um dia mais tarde, o meu filho poder dizer o mesmo que digo da minha mãe, espero ser tão importante na vida dele, como a minha mãe é na minha.

Falar de sentimentos...


Tenho andado ausente nas minhas escritas, não sei se por falta de inspiração, por falta de tempo, ou simplesmente por falta de ter algo significante para escrever.


As aventuras do Rodrigo vou-vos contando por telefone, por computador, ou pessoalmente. As minhas aventuras, conhecendo-me como vocês conhecem, sabem que não faz parte do meu ritual de vida. A serenidade na minha vida ocupa o espaço que eu idealizei para o meu futuro, é assim que me sinto bem, e será assim que para sempre gostarei de viver.


Assim sendo, pouco mais me resta do que falar dos meus sentimentos. Sentimentos estes, que estão presentes dia e noite por todas as pessoas, que de um modo ou de outro fazem parte da minha existência. Seja familia, seja amigo, seja colega.


Sou por natureza comunicativa, gosto de conviver, gosto de falar, gosto de pessoas. Gosto de dar, gosto de saber que ajudo, de saber que as pessoas sabem que gosto delas, que fazem parte dos meus pensamentos, das minhas preocupações. E é por esse mesmo motivo que não me importo de repetir as vezes que for preciso que a vossa amizade constitui um grande marco na minha vida.


Gosto de sentir a vossa presença quando necessito, mas também não me perdoo a mim mesma se vocês precisavam e eu faltei, por isso, vos peço, se eu andar distraida mandem-me um sinal. Se eu nos vos perceber, repitam-no.


A minha dor, e angústia não é apenas originada quando se trata dos meus problemas, sofro com os vossas angústias, peço ajuda divina por vocês se achar de que o necessitam. Não são frases estereotípicas, que aqui comento, longe de mim querer aparentar ser nobre de sentimentos quando na verdade me afasto desse ideal. São frases verdadeiras, acreditem ou não, gosto muito de vocês, e cada uma tem um peso especial na minha vida.



14 de abril de 2009

Hoje foi dia de vacinas!


O Rodrigo fez hoje 15 meses, e como tal teve que ir levas as duas picas.
Chegou ao gabinete da enfermeira muito descontraído, a olhar para tudo, a mirá-la com o seu ar de gozãozito.
Mas quando o comecei a despir, ele lá percebeu que o motivo não deveria ser muito agradável, começou a dar-me palmadas, como quem diz "deixa-me estar, que estou muito bem assim vestidinho".
Sentei-o ao meu colo, agarrei-o com força enquanto o besuntava com tanta beijoca.
Na primeira injecção, chorou e tentou soltar-se das garras ferozes da enfermeira, que coitada tentava a todo o custo manter o seu braço o mais imóvel possivel.
Mas a segunda foi mais intensa para ele e para mim, porque em vez de se tentar soltar, virou a sua cabecinha para mim, procurou o meu olhar enquanto os seus olhinhos me perguntavam silenciosamente porque estava eu a fazer-lhe aquilo.
Tentei manter uma postura serena para lhe transmitir segurança, mas as minhas lágrimas estavam teimosas em quererem também aparecer.
E quando fianlmente o tormento de ambos acabou, disse-lhe baixinho ao ouvido com a minha voz a tremer "Pronto meu bébécas já passou, desculpa a mamã mas é para o teu bem". A enfermeira olhava para ambos com um sorriso nos lábios.
Agora está bem-disposto, e eu também!

10 de abril de 2009

Boa Páscoa!




Para todas vocês, amiguinhas do meu coração uma Santa Páscoa, com tudo de bom. São os votos sinceros desta amiga que vos adora a todas.




Beijocas muito docinhas




O amigo




Amigo é aquele que o tempo não apaga,

a distância não separa e a maldade não destroi,


amigo é um ser diferente é aquele que está sempre presente

quando a solidão nos doí.


O verdadeiro amigo não é aquele que nos alegra com mentiras,

mas sim aquele que nos ofende com as verdades.


Ser amigo não é coisa de um dia,

são actos, palavras e atitudes que se solidificam no tempo e não se apagam mais.


A amizade são verdadeiros carinhos que a chuva não apaga,

o vento não leva,

o fogo não queima,

a terra não contéme

o tempo nao esquece.


Sei que posso contar com você nos momentos dificeis,

sei que com você posso partilhar minhas alegrias

e sei que a nossa amizade se sustenta com carinho mútuo

2 de abril de 2009

Ganhar dineiro em casa...



Muito se fala em métodos para ganhar um dinheirinho extra em casa, e eu descobri uma solução...








Iniciei esta aventura com a minha querida titi Paula, que me colocou com sua referida no Publipt, e conversa puxa conversa, acabei por me alistar em outras empresas do mesmo género.


Passo a explicar, são empresas que a missão delas é divulgarem, publicitarem, e pagam-nos para nós as ajudarmos nesta mesma tarefa. Quando nos tornamos associados, começamos a receber mail's em que a nossa única função, é visualizar as publicidades durante 30 seg, no máximo 60 seg. e é desta forma, é nos creditada numa conta uns euros, ou uns pontos. Para além disso, podemos navegar nos próprios sites deles e clicar nos anúncios que eles todos os dias disponibilizam.

Cada empresa tem o seu método, e existem umas que pagam mais por cada visualização de cada anúncio. Existem também algumas que pagam por cheque, outras só por transferência bancária.

Para quem está interessado, recomendo que se registe primeiro nas empresas portuguesas, pois sempre é mais fácil perceber o método de funcionamento.

Quando já somos associados, podemos angariar os nossos associados (é isto que estou a fazer neste momento com vocês), e gánhamos também com as visualizações de anuncios que estes fizerem.

Passo então a enumerar-vos as empresas:


Empresas portuguesas:




Empresas estrangeiras:

Depacco - http://depacco.com/pages/index.php?refid=katy12


Confortable - http://comfortableincome.net/pages/index.php?refid=katy12


EuroTradeMails - http://eurotrademails.com/pages/index.php?refid=katy12


Link2Commu - http://link2communion.com/pages/index.php?refid=katy12


Vibrantvitalities - http://vibrantvitalities.com/pages/index.php?refid=katy12


Comeongain - http://comeongain.com/pages/index.php?refid=katy12


Bravevolitation - http://bravevolitation.com/pages/index.php?refid=katy12


Fellowequality - http://fellowequality.com/pages/index.php?refid=katy12


Hellishdollars - http://hellishdollars.com/pages/index.php?refid=katy12




1 de abril de 2009

Hoje tive um pesadelo...


Mas mesmo pesadelo, daqueles que sabe tão bem acordar e constatar que não passou de um valente susto...


Sonhei que estava muito doente, deitada numa cama cheia de dores, e depois apareceu o pediatra do Rodrigo a dizer-me que propavelmente eu tinha um câncro e que o tinha transmitido ao meu filho.


Se a minha angústia já era grande de me sentir doente, então triplicou quando me deram a possibilidade de o meu filho passar pelo mesmo. Acordei sufocada com tanta dor.


Acho que nos sonhos revelamos os nossos medos, as nossas ansiedades, e se já tinha pavor ao sofrimento provocado por uma doença, desde que fui mãe, então esse mesmo medo, intensificou-se em duas vertentes. Uma, o medo de me acontecer algo a mim e deixar o meu filho sem mãe, o outra bem pior, o terror da possibilidade de algo de mal lhe acontecer a ele.


Bem, mas o que é certo, é que quando finalmente acordei daquele terrivel pesadelo, encontrei o meu bébecas ali a dormir do meu lado, abracei-o com força enquanto lhe dizia ao ouvido baixinho "Amo-te tanto Rodriguinho, e se tiver que te acontecer alguma coisa, proponho uma troca a Deus sem hesitar, prefiro ficar sem ti, partindo eu".


Falo muitas vezes interiormente com Deus sobre este mesmo assunto, é incrivel esta sensação de protecção para com os nossos rebentos, acho que quando as mães dizem que davam a vida pelos filhos, não é uma frase feita sem sentido, muito pelo contrário, é a maior certeza no coração de qualquer mãe.

O Rodrigo está pestinha...


Olá minhas lindas,


Pois é, o Rodrigo anda mesmo um pestinha, parece mesmo querer medir forças comigo e com o pai.


Na altura em que estamos a passar pelas terriveis birras não achamos muita graça, até porque quando é em público chegamos mesmo a ficar envergonhados.


Mas vendo bem coisas acho que faz parte do processo natural da auto-definição da sua personalidade, e temos que lhe dar um desconto, desconto esse, que não é sinónimo de o deixarmos fazer o que ele quer. Temos mesmo que ser firmes no NÃO, principalmente quando implica a própria segurança dele.


Agora conto-vos duas situações do meu pestinha, feitas ontem:


Fomos ao super-mercado, e ele já quer andar a saraquitar sozinho pelas prateleiras, dirigiu-se ás bicicletas e toca a puxar uma delas, claro está, que fui lá buscá-lo e disse "Filho, isto ñ é nosso", desatou a chorar, a atirar-se para o chão a espernear. As pessoas a olhar, e eu super envergonhada. Agarrei-o ao colo tentei falar calmamente com ele, mas sem efeito, continuou a gritar a apontar para a bicicleta... O pai a fingir que nem nos conhecia e depois com toda a calma dele, comenta para o filho: "Rodrigo eu e a tua mãe somos tão discretos, e tu filho, tinhas que sair um descarado"- resumindo desatamos os dois a rir ás gargalhadas, e então aí, o nosso pequeno começou a acalmar e a rir-se também.


Outra que aconteceu ontem, não connosco, mas com a minha mãe, à tarde foi passear com ele ao parque, o meu pestinha vê um muido mais velho que ele a comer um pão, sentado num banco com a avó, calculam o q ele fez? Correu até ao miudo e tirou-lhe o pão, e começou a comê-lo. A minha mãe, coitada correu também, quando lá chegou estava o outro, coitado, de beicinho e o meu Rodrigo com ar de provocador a comer-lhe o pão. A minha mãe envorganhada pediu desculpa e voltou a dar o pão ao miudo.


Agora digam-me lá de vossa justiça. Temos pestinha ou não?

26 de março de 2009

Amigas, tenho um presente para vocês!


Pois é minhas lindas, tenho um presente para vocês, vou-vos oferecer um pack de 4 garrafas da Lipton. Gostam? Basta clicarem no link abaixo e registarem-se, e pronto em breve receberam as deliciosas bebidas, comprovo eu que já provei.

E não digam que não vos dou nada...

http://www.lipton.pt/linea/l.aspx?i=34316a89-0b14-73de-633b-285a0641bf33

Beijocas gordas para vocês!

24 de março de 2009

Hoje recebi uma surpresa!





Cheguei ao trabalho de rastos, o Rodrigo esta noite decidiu que não me deixaria dormir.

Os colegas perguntaram-me que cara era aquela, e resmunguei dizendo que era cara de sono.

Subi ao meu posto de serviço e encontrei um papel com uma linda mensagem de amizade, a minha expressão alterou-se como por arte de magia, um sorriso estampou-se no meu rosto e ainda permanece, e acho que permanecerá até ao final do dia, ou mesmo até ao final da minha existência. Porque são momentos como este que me fazem sentir orgulhosa das amigas que tenho, e tu, Nanda, és sem dúvida uma delas.

Obrigada pela linda mensagem, mas essencialmente obrigada por seres minha amiga, por estares sempre presente nos bons e nos maus momentos, por seres sempre sincera comigo, essencialmente por seres como és!!!

Adoro-te!

19 de março de 2009

O meu Pai é Fantástico...


Vos garanto eu, que o conheço há 26 anos !!!


Temos ambos personalidades idênticas, muito teimosos, e por vezes entramos em faísca. Mas faísca esta colorida, como se fogo-de-artificio se tratasse, porque o amor que nos une é tão intenso, que não poderia ser de outra forma.


O meu pai prestou serviço na Marinha Portuguesa durante toda a minha infância, e por vezes esteve ausente, para grande desgosto dele. Mas o que mais o atormentou foi só me ter conhecido aos 5 meses, porque estava em missão da NATO, quando eu resolvi nascer.


Sei que naquele coração bom, guarda tristeza por não ter podido estar a 100% em todas as fases da minha vida, e a maneira que ele arranjou para me compensar, foi a melhor de todas: agora que está reformado, apaparica-me e protege-me como se ainda eu de uma criança me tratasse.


E aproveita todos os segundos passados com o neto, vive com intensidade cada momento dele, sei que lá no fundo isso se deve ao mesmo motivo.


Mas quero que saibas pai, que embora não estivesses sempre presente fisicamente, soubeste realçar na perfeição a tua presença na minha vida, e nunca falhaste como pai, muito pelo contrário: és mesmo o melhor pai do mundo.


E a melhor e mais significativa prova de amor que tu me deste, juntamente com a mãe, foi terem mudado radicalmente a vossa vida, deixarem tudo para trás, para virem viver para a mesma terra onde tive que construir as minhas raizes, e tanto precisava da vossa presença.

Feliz Dia do Pai, Daniel...


Porque os pais também sofrem...

O Daniel, mesmo antes de eu estar grávida, sempre referiu querer assistir ao parto...

Na sua opinião, sendo o rebento responsabilidade dos dois, e já que os pais não poderiam dividir as terríveis dores de parto, ao menos que estivessem presentes para transmitir ás mães alguma segurança e apoio naquela difícil tarefa.

Após engravidar, ele continuou fiel ás suas convicções, não só em relação ao parto, como no consequente acompanhamento que me fez em todas as situações ligadas à maternidade, e quando refiro todas, são mesmo todas, desde ás mais evidentes, como a presença em todas as consultas/ecografias e aulas de preparação para o parto, como até mesmo na paciência em aturar as minhas súbitas alterações de humor, os meus enjoos pela madrugada fora, os meus medos infundamentados e as minhas crises de insegurança quanto à chegada do novo ser nas nossas vidas.

Ás 37 semanas, foi com espanto e receio que recebemos a noticia que o meu parto teria que ser provocado, a tensão arterial estava alta, e a médica não quis arriscar...

Fiquei internada. A nossa despedida foi demorada e muito sentida, as lágrimas escorriam-me pela face, enquanto ele olhava para mim com um meigo sorriso dizendo-me que iria correr tudo bem, escondendo o seu receio que a situação se pudesse complicar...

A minha noite foi longa, mas a dele não foi mais fácil, sem sono, sem fome, sem tranquilidade. Limpou a casa enquanto se tentava distrair preparando o lar para receber o nosso recém nascido...

E a manhã chegou... começou a indução do parto, ambos sabíamos que o hospital só permitia estarmos juntos quando atingisse os 5 dedos de dilatação, mas previamente combinado entre nós, mantivemos-nos em contacto...

Esperando ansiosamente na sala de espera, o futuro papá ia recebendo mensagens minhas quanto à duração e intensidade das primeiras contracções.

Após me serem arrebentadas as águas e consequentemente as dores terem aumentado radicalmente, senti-me incapaz de voltar a agarrar no telemóvel, e então, começou o verdadeiro tormento dele...

Perguntando a todos os médicos e enfermeiras, a cada minuto, por mim, e recebendo como resposta que o trabalho de parto estava muito atrasado, passeava ansioso pelos corredores enquanto ia assistindo aos outros futuros pais a serem chamados para junto das suas mulheres.

Passou uma hora, duas, três, voltou a questionar sobre o mesmo assunto, a reposta foi exactamente a mesma...

No entanto a situação real era bem diferente, em vez de lento, o trabalho de parto estava a ser muito rápido...a intensidade das contracções estavam a desgastar-me e quando anunciei que tinha vontade de fazer força, acharam estava a exagerar, mas acabaram por confirmar estar mais que na hora de chamar o marido...

O Daniel chegou ao pé de mim com a ideia de que só naquele momento eu teria chegado aos 5 dedos de dilatação, mas em vez de 5, eu já tinha 8.

Assustou-se ao ver-me num estado de semi-inconsciência, completamente esgotada pelas violentas dores. Ficou parado ao meu lado, sem saber muito bem o que fazer. Molhou umas compressas e passou mas pelos lábios, deu-me a mão, fez-me festas na testa. E sentiu-se completamente inútil, incapaz de me ajudar. Conteve as lágrimas para estas não caírem... Confessou a si mesmo não estar preparado para me ver sofrer tanto...

Dos 8 aos 10 dedos foi apenas 1 hora, que para ele pareceu uma eternidade...

Seguimos para a sala de partos. Assistiu aterrorizado ao meu desabafo de que não conseguia fazer mais força. A médica incentivou, garantindo de que faltava pouco, e após mais uma tentativa, nasceu o nosso Rodrigo... O som do chorar dele foi mágico, como se de uma linda melodia se tratasse, e aquele pai de que vos falo, acompanhou sem qualquer vergonha o seu filho nessa mesma sinfonia, chorando desalmadamente, ao ponto de soluçar, enquanto me dizia baixinho que estava muito orgulhoso de mim e que se sentia aliviado por o meu sofrimento ter acabado... Guardo esta linda imagem na minha memória...

Obrigada Daniel por sofreres comigo, por me demonstrares assim o quanto me amas, e essencialmente por seres o fantástico pai que és...

Feliz Dia do Pai para ti, porque tu bem o mereces!!!

14 de março de 2009

Tarte de Maçã da Amizade



Assim designei esta nova receita, primeiro porque é facílima de fazer e depois porque é doce como a verdadeira amizade...


Compartilho com vocês esta deliciosa receita:


- 5 ovos
- 1/2 l de leite
- 250 g de açúcar
- 100 g de farinha
- 1 Maçã cortada às meias luas




Bater todos os ingredientes e ir ao forno numa forma sem buraco no meio, untada com manteiga e coberta com as fatias de maçã.



Ontem também experimentei fazer uma nova versão, em vez de maçã, coloquei banana e depois de tirar do forno, polvilhei com canela. Também ficou boa, mas prefiro a de maçã.


Experimentem e depois digam-me de vossa justiça

4 de março de 2009

Deviamos ser todos amigos...


Mas já não sendo tão exigente, ou menos que todos nos respeitássemos uns aos outros...


Hoje estou chateada, mas mesmo chateada, por este mesmo motivo que referi anteriormente. Mais uma vez na vida fui confrontada com atitudes de pessoas que estão longe de serem correctas. Sem mencionar nada em concreto, desabafo, pois a escrita constitui uma aliada sem medidas quando me sinto em baixo...


É dificil pedir ao ser humano para passar o tempo aos abraços, beijinhos, elogios, mas acho que não é nada dificil sermos dignos de confiança, e não tratarmos mal o próximo nas costas...


Mas infelizmente nem toda a gente pensa como eu, e existe pessoas que tentam ao máximo prejudicar as outras, sem ver meios nem afins.


É triste confrontarmo-nos com situações que tão fácilmente poderiam ser evitadas, caso fossemos todos, mais tolerantes, mais sensatos, mais amigos uns dos outros...


São dias como este, que me fazem acreditar cada vez mais, que tenho um bom leque de amigos... Todos vocês me fazem continuar a acreditar que existem pessoas boas... E que estas más, de quem vos falo hoje, não merecem estragar o meu dia... Portanto aqui fica meramente o meu desabafo e "bola para a frente".

28 de fevereiro de 2009

Primeiros passos do Rodrigo...


E porque a amizade também é partilhar novidades boas, aqui vai: O Rodrigo hoje deu os seus primeiros passos.

Há já algum tempo que ele andava a ameaçar, mas hoje, de repente, largou-se do sofá e dirigiu-se para a janela. Enquanto eu sobressaltada corri em direcção a ele e o pai observava abismado, o pequeno após o seu acto heróico virou-se na nossa direcção e sorriu do género de quem diz “Viram, andei sozinho”.

É difícil descrever a alegria que me transborda o coração. Esta sensação magnífica, mas ao mesmo tempo ridícula, de orgulho pelo meu rebento.
Toda a gente sabe que o “andar” faz parte do desenvolvimento deles, mas para mim sempre que ele dá um passo novo nesse mesmo desenvolvimento, transmite-me a segurança de que está a seguir no bom caminho, e faz de mim a mãe mais feliz do mundo…

Dedicado à Liliana...


Sim minha linda, estas palavras serão dedicadas hoje a ti.
E porquê?
Porque simplesmente tu mereces.
Mereces porque és uma pessoa única, verdadeira, espontânea.
O que és hoje, serás amanhã, e daqui a 70 anos serás igual.
Não tens maldade em nada do que dizes, tudo em ti é genuíno.



Somos primas de sangue, mas irmãs de coração. És a maninha que eu gostaria de ter. Mas para compensar não seres tia do meu Rodrigo, escolhi-te para madrinha dele, e garanto-te que jamais me arrependerei desta minha escolha.



A distância geográfica que nos separa provoca em mim dor, gostaria tanto de te ter presente fisicamente mais vezes, mas sei que o teu pensamento acompanha cada passeio nosso, cada desabafo meu, cada momento novo do desenvolvimento do teu afilhado... Tu estás sempre presente nas nossas vidas.



Foi sem dúvida a partida da nossa avó que nos aproximou, que criou entre nós este elo que nenhuma das duas irá jamais quebrar.
E acredito que naquele dia tão triste para ambas, a nossa avó entreviu e fez com que nós nos apoiássemos.
Ela sabia que precisávamos uma da outra, não só no dia do seu funeral, mas como também nas nossas futuras vida, e assim agarrou nas nossas mãos e juntou-as, nos nossos corações e uniu-os.
Foi a ultima prenda que ela nos deu, foi solidificar os nossos laços. E foi este, um maravilhoso presente, porque é tão bom ter-te presente na minha vida...



Adoro-te minha linda...

19 de fevereiro de 2009

Amigas Virtuais


Foi desde que fui mãe que descobri o mundo das amizades virtuais. Mundo este que desde logo me apaixonou, por inúmeras razões, mas a mais concreta de todas, é que neste mundo posso ser única e verdadeira nos meus desabafos, e existe sempre quem os compreenda, ou porque passe pelo mesmo, ou simplesmente porque pensa da mesma forma do que eu.


É fantástico trocar tanto carinho, sem nunca me ter encontrado com vocês, sem nunca sequer vos ter visto, vos ter conhecido pessoalmente!


Designadas amigas virtuais, mas sem deixarem de ser verdadeiras amigas. Preocupo-me com vocês, dou-vos conselhos sinceros, sofro com os vossas angustias.
Rio enquanto olho o ecran do computador, choro enquanto teclo...
Procuro em vocês aquelas palavras amigas de que necessito ouvir...
Procuro em vocês a resolução para os meus problemas...
Procuro em vocês conselhos práticos...
Procuro em vocês companhia...
E encontro sempre nas vossas palavras escritas tudo aquilo que procuro...
Obrigada a todas vocês amiguinhas virtuais por existirem na minha vida...

14 de fevereiro de 2009

Feliz Dia dos Namorados...


Daniel,

Hoje é um dia especial, é dia dos que se amam, assim sendo, também é o nosso dia...

O nosso amor começou há quase 10 anos. Uma linda história de amor de Verão, que ambos fizemos solidificar até se tornar na relação com fortes muralhas que temos hoje.

Conseguimos provar apenas com 17 anos, que a imaturidade própria da nossa idade, nada tinha de proporcional á grandeza e sinceridade de nossos sentimentos.

De igual forma, conseguimos também provar, que a distância que nos separava também não era suficiente para destruir o amor que nos unia.

E contra tempestades e marés revoltadas, juntos mantivemos o barco a navegar, até chegarmos a um porto de abrigo, onde construímos os nossos alicerces para uma vida harmoniosa em conjunto...

Os anos têm passado por nós... A nossa vida mais agitada, as preocupações inerentes à nossa profissão, as dificuldades por nós sentidas em gerir situações com alguns dos nossos familiares, mas o sentimento que nos une faz com que sejamos transportados lado a lado como se estivéssemos ambos resguardados na mesma bola de cristal para ultrapassarmos os obstáculos sem sermos feridos, o que nos torna cada vez mais apaixonados um pelo outro...

E fez em Janeiro 1 ano em que ambos fizemos o maior milagre do nosso amor: o nosso Rodrigo.
E desde o dia em que ele nasceu, passamos a ser não duas, mas sim três almas gémeas...

Amo-te muito Daniel...

Amizade


Ser amigo é muito mais
Que um simples conselho,
É muito mais que saírem juntos.

Ser amigo,
É muito mais que um presente,
Muito mais que um favor.

A amizade é muito mais que uma conversa.

Ser amigo é ter uma lágrima nos olhos
E ao encontro de um sorriso, fazê-la secar.

Ser amigo,
É sentir-se feliz um pelo outro.
Ser amigo
É compartilhar as alegrias,
E até mesmo ser fiel na presença de momentos mais difícieis.

A amizade é mais que uma palavra
É como uma pessoa que necessita de sinceridade para sobreviver.


Ser amigo e ter amigos
São as armas para combater qualquer guerra da solidão.
Há amigo que vale por muitos ditos “amigos”.


A amizade é o sentimento que mais sobrevive
Nas inconseqüências dos nossos atos.





Ser amigo é tudo que eu gostaria de ser,
Ter amigo é tudo que eu necessito...


Pois necessito muito ser e ter-te a ti... Amigo !!!





Poema bonito que encontrei hoje a navegar pela net, o qual vos ofereço, minhas amiguinhas lindas...



10 de fevereiro de 2009

Adeus João...

Hoje foi o enterro do João, não senti coragem de o ir ver no caixão, prefiro me lembrar-me dele vivo com o seu sorriso, com os seus olhos meigos. É com essa imagem que eu quero ficar dele na minha memória.

Após um ano de baixa médica, o médico deu-lhe alta e ele viria trabalhar ontem, suicidou-se no sábado, tudo leva a crer que ele não aguentou a pressão de regressar ao trabalho... Mudamos de instalações e a equipa de trabalho foi aumentada, talvez isso o assustasse, e não se tivesse sentido preparado para enfrentar tal mudança... As razões dele só ele as sabe.

Ele nasceu sem mãos, e como tal tinha algumas limitações... Mesmo apesar de eu ter sido a ultima funcionária a chegar e ser muito mais nova que ele, recorria muitas vezes à minha ajuda para coisas simples, como atar os atacadores, arranjar o casaco, abrir uma garrafa de água.

Desde o primeiro dia que cheguei ao trabalho começou logo a chamar-me katy, porque diz que era um diminutivo mais carinhoso...

O João era vaidoso, enfrascava-se de perfume e adorava vestir-se bem, eu estava sempre a fazer-lhe elogios.

Uma vez comprou uma tesoura de fazer poda e tratou logo de a experimentar no pátio com as ervas secas, fomos dar com ele com a tesoura presa aos seus cotos com fita-cola, fartamo-nos de rir, e ele também, claro.

Ele fumava muito, e como afastava pouco o cigarro da sua cara devido à sua limitação, o seu cabelo começou a ganhar uma madeixa amarelada derivado ao fumo, então brincávamos com ele, dizendo que agora com a idade é que ele andava a ficar louro.

Na biblia diz que o homem não tem direito a acabar com aquilo quer Deus lhe deu: a vida, e que quem se suicida não tem entrada no céu, mas eu acredito do fundo do coração, que Deus não vai conseguir fechar a porta ao João, o João único, verdadeiro, humilde, bom amigo e colega, lutador, bom coração.

Hoje disse um ultimo adeus ao corpo do João, mas à alma dele não, essa ficará presente para sempre nas minhas mais bonitas recordações.

Adoro-te João, descansa em paz...

7 de fevereiro de 2009

Perdi um amigo...

É com o meu coração angustiado e com as lágrimas a escorrerem pela face que escrevo estas palavras dolorosas, mas hoje um amigo meu partiu...

As lembranças dos momentos passados entoam-me na memória, as suas risadas esboçam em mim um sorriso, as nossas conversas, os bonbons que ele levava para o serviço para nos adoçar a boca e a mente para um bom dia de trabalho, enquanto a saudade começa já a existir...

Nunca é fácil uma morte de quem gostamos, seja ela por que motivo for, acidente, doença, mas mais dificil de aceitar quando se trata de um suicidio. Porque neste momento sinto de que nada fiz para o evitar, sinto que falhei como amiga, sinto que não estive suficientemente perto dele para lhe transmitir a minha sincera amizade. Falhei porque no último mês não mandei mensagens, não telefonei, nem mail's, nada, simplesmente nada... Pensei que ele estivesse bem, a ultima vez que falei com ele foi no Natal, em que me disse já estar melhor, tinha engordado e pensava em breve regressar ao trabalho, pensei estar para breve, e esperei...

E porque esperei eu? Porque não telefonei, ou mesmo mandei um mail a perguntar para quando era esse regresso? Sinto uma vontade incontrolável de parar o tempo, e regressar ao dia de ontem e ligar-lhe, encher a sua caixa postal de mensagens bonitas... Podia não mudar nada, mas ou menos ele tinha deixado este mundo com a certeza que podia contar comigo...

As razões dele só ele as sabe, não o condeno pelo que fez, a sua vida não era fácil, nasceu sem mãos, e no ultimo ano começou a emagrecer subitamente sem nada ser diagnosticado, mas ele estava melhor, ou se calhar não...

Ao menos chegou a conhecer o meu filho, o Rodrigo riu-se para ele, foi no dia que o vi a última vez, demos um abraço sentido de saudades, disse para eu escrever que o próximo passo era deixar de fumar, incentivei-o, dissemos um adeus e até breve, mas infelizmente já não vou a tempo de tal acontecer.

Ironia do destino, faço um blog destinadao à amizade, e falho já assim tanto como amiga, dei o endereço a tantas pessoas, mas a ele não, talvez porque fosse homem, ou talvez porque me tivesse mesmo esquecido dele...

Sinto-me miserável, culpada... Talvez seja normal este sentimento nas pessoas amigas e familiares das vitimas de suicidio, mas na verdade sinto mesmo que falhei como sua amiga...

Desculpa João por ter estado tão ausente nestes últimos meses, mas estejas onde estiveres recebe um grande beijinho meu de despedida, gosto e sempre irei gostar muito de ti.



2 de fevereiro de 2009

Mensagem a um Amigo

27 de janeiro de 2009

Amizade...



O nascimento do meu filho fez de mim uma pessoa melhor...transformando a minha personalidade num recanto de bons sentimentos.

Ao oferecer-me uma alegria nunca antes por mim vivida, passei a pensar mais nele do que em mim, passei a dar menos importância a coisas menores, e dando mais sentido a pequenos detalhes, mas que contam muito mais... como o valor da amizade...

A magia da maternidade ofereceu-me esta vontade incrivel de solidificar as antigas amizades, assim como criar novas ...

É por isso, este blog dedicado a todas as minhas amigas, ás antigas, ás recentes, quase todas elas mamãs, mas sem nunca esquecer as que ainda não o são, mas q fazem do meu rebento, o rebento delas. A todas vocês, amigas da káty, bem-vindas a este espaço criado por mim para vos oferecer a todas o q de melhor eu tenho para vos dar: a minha sincera amizade

As amigas que ainda não têm filhos...


Essas mesmas amigas a que me refiro, as que por um ou outro motivo ainda não são mães, não deixam de ser tão, ou mais importantes do que todas as outras...
Foram elas que viveram a minha gravidez como se fosse a delas, são elas que deliram quando lhes conto as peripécias do Rodrigo, são elas que não se cansam de dar elogios ao meu anjinho quando lhes mando fotografias, e essencialmente são elas que o mimam com tanto amor, que me faz acreditar ao máximo que seram também elas umas excelentes mães...
A todas vocês obrigada por serem minhas amigas, mas essencialmente obrigada por se terem tornado também amigas do meu filho...

As minhas novas amigas...


O meu pimpolho, ainda no meu ventre ofereceu-me a oportunidade de travar novos conhecimentos com mulheres lindas também elas em estado de graça.
É incrivel, mas nós mães temos o dom de percebermo-nos umas às outras e construir assim do nada grandes amizades.
E todos os locais imaginários servem para iniciar uma amizade...quer nas aulas de preparação para o parto, quer mesmo no hospital em que tivemos os nossos filhos.
A maternidade faz de nós pessoas melhores, mais sensiveis, menos eguistas, mais dádas, e talvez por essa mesma razão, conheci pessoas fantásticas nessa linda fase da minha vida, a quem agora tenho o orgulho de as considerar também minhas amigas, e os filhotes delas meus "sobrinhos emprestados".
E quando o Rodrigo nasceu, começou então uma outra fase, as consultas ao pediatra, as actividades de lazer para bebés na biblioteca, os fóruns da net para expor dúvidas, algumas sérias, outras ridiculas (próprias de mães de 1ª viagem ansiosas). E começaram então a surgir novos conhecimentos, novos vinculos bonitos de compreensão, de ajuda, de conselhos, de troca de vivências com os nossos pequenos, que nos torna melhores mães, nem que seja porque trocando experiências umas com as outras, deixamos de ser tão stressadas, e começamos a viver com mais tranquilidade aquilo que percebemos ser comum em quase todos os bebés.
A todas vocês recentes amigas, o meu obrigado por se terem cruzado no meu caminho!!!

As amigas antigas...

Tive o privilégio de andar grávida ao mesmo tempo que algumas das minhas amigas, não combinámos, simplesmente calhou... Talvez pela semelhança de idades, vivências idênticas, sei lá. Mas fosse porque fosse, foi nos útil a todas, porque nunca nos sentimos sozinhas nessa grande caminhada que é a gravidez.
As minhas dúvidas eram as delas, e as delas as minhas, e trocámos desabafos, angústias, dúvidas, receios, mas também alegrias: os primeiros pontapés, as ecografias, o enxoval...
Compartilhámos a lista de nomes preferidos.
Revelámos as nossas intuições quanto ao sexo do bebé, poucas acertaram...
Contámos os meses, ou semanas de diferença que iam ter os nossos rebentos.
Trocámos prendinhas, trocámos mensagens e telefonemas no grande dia: o nascimento dos nossos pequenos.
E agora passado esse tempo, juntamo-nos lembrando esses bons momentos, enquanto os nossos reguilas brincam uns com os outros.

Amizade...


O nascimento do meu filho fez de mim uma pessoa melhor...transformando a minha personalidade num recanto de bons sentimentos.

Ao oferecer-me uma alegria nunca antes por mim vivida, passei a pensar mais nele do que em mim, passei a dar menos importância a coisas menores, e dando mais sentido a pequenos detalhes, mas que contam muito mais... como o valor da amizade...

A magia da maternidade ofereceu-me esta vontade incrivel de solidificar as antigas amizades, assim como criar novas ...

É por isso, este blog dedicado a todas as minhas amigas, ás antigas, ás recentes, quase todas elas mamãs, mas sem nunca esquecer as que ainda não o são, mas que fazem do meu rebento, o rebento delas.

A todas vocês, amigas da káty, bem-vindas a este espaço criado por mim para vos oferecer a todas o que de melhor eu tenho para vos dar: a minha sincera amizade